Intervenção no Rio

Temer se reúne com interventor e secretários para tratar da intervenção

Presidente acredita que medida já começa mostrar resultados positivos

Temer se reúne com interventor e secretários para tratar da intervenção

Para Temer, o aumento da criminalidade no Rio pode ser reação dos bandidos à intervenção. (Foto: Cesar Itiberê/PR)

O presidente Michel Temer marcou para a tarde desta quinta-feira (10), uma reunião no Palácio do Planalto, com o interventor general Wlater Souza Braga Netto, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, o secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, general Richard Nunes e com o  secretário-executivo do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general Freire Gomes, para tratar da intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, instaurada há cerca de 2 meses.

Temer, em entrevista para a EBC, afirmou que a operação já começa a mostrar resultados. Para ele, o aumento da criminalidade, os homicídios e chacinas, pode ser uma reação do crime organizado à intervenção. “A presença da intervenção, dos interventores federais no Rio de Janeiro, de alguma maneira, começou a dar uma sensação de segurança no Rio de Janeiro”. Michel Temer, que já foi duas vezes secretário de Segurança Pública de São Paulo, ressaltou que que ações deste tipo, levam um tempo para apresentar resultados.

A reunião ocorre uma dia após o intenso tiroteio na Rocinha que causou a morte de um policial militar e deixou três pessoas feridas.

A intervenção federal começou no dia 16 de fevereiro e vai permanecer até o dia 31 de dezembro de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação
Redação