Eleição 2018

PCdoB

PSB examinava 3 opções para vice do candidato que desistiu
14 de Maio de 2018

Joaquim desistiu quando já havia três possíveis candidatos a vice

Eleição 2018

Joaquim desistiu quando já havia três possíveis candidatos a vice

PSB examinava 3 opções para vice do candidato que desistiu

A desistência de Joaquim Barbosa (PSB) na disputa pela presidência da República, gerou frustração também entre políticos tradicionais, outros nem tanto, que estavam interessados em compor sua chapa como vice. Fontes ligadas à cúpula do PSB garantem que o partido foi procurado por emissários de pré-candidatos querendo ser vice de Joaquim: Rodrigo Maia (DEM), Flávio Rocha (PRB) e Manoela D’Ávila (PCdoB). As fontes do PSB não têm dúvida de que os emissários representavam os “candidatos a vice”, mas negam reuniões pessoais com Joaquim. No caso de Flávio Rocha, bem sucedido dono das Lojas Riachuelo, a campanha de Joaquim não teria problemas de financiamento. Também não deu tempo para consultar o ministro aposentado do STF sobre essas possibilidades de vice, mas o PSB adorou o assédio. No PSB, onde há dirigentes que jamais foram votados, o candidato Porcina, que foi sem nunca ter sido fez o partido “mudar de patamar”. As informações são da coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
20 de Abril de 2018

Vai à Justiça o ‘monitoramento’ da oposição pela polícia, no Maranhão

Polícia política

Vai à Justiça o ‘monitoramento’ da oposição pela polícia, no Maranhão

Será denunciada ordem de vigiar adversários de Flávio Dino

Opositores ao governo de Flávio Dino (PCdoB) na Assembleia Legislativa do Maranhão decidiram denunciar à Justiça Eleitoral a ordem do Secretário estadual de Segurança Pública às unidades da Polícia Militar para listar e monitorar os políticos que fazem oposição em cada município e ao governo estadual. A ordem do secretário é para que PM identifique aqueles políticos que possam “causar embaraços no pleito eleitoral” e ainda manda transferir policiais envolvidos com política. A ordem da Segurança Pública foi emitida pelo Comando de Policiamento do Interior (CPI) aos Batalhões da Polícia Militar. O governador Flávio Dino continua se fingindo de morto, mas o comandante geral da PM do Maranhão, Jorge Luongo, informou por meio de nota que o documento que prova a ordem de monitoramento meio de nota. “A Polícia Militar do Maranhão vem a público esclarecer “é um equívoco grave e sem precedentes, não autorizado pelo Comando da Instituição Policial Militar, que na sua gênese procurava tão somente catalogar dados informativos e estatísticos que subsidiassem um banco de dados para a elaboração do planejamento do policiamento das eleições 2018”. Ele garante que tornou “sem efeito”, mas não menciona punição aos responsáveis.
13 de Abril de 2018

Encontrado morto acusado de operar fraude na saúde no governo Flávio Dino

Investigado se mata

Encontrado morto acusado de operar fraude na saúde no governo Flávio Dino

Médico acusado em esquema teve carta divulgada esta semana

O médico Mariano de Castro Silva, acusado de atuar como operador de um esquema milionário de corrupção na Secretaria de Saúde do governo Flávio Dino (PCdoB) no Maranhão, matou-se na noite desta quinta-feira (12). Ele foi encontrado pelas 20h, morto com uma corda, em seu apartamento em Teresina, capital do Piauí. A informação foi confirmada pelo delegado geral Riedel Batista. O acusado de operar o esquema de corrupção vinha cumprindo prisão domiciliar, como alvo da Operação Pegadores, 5ª fase da Sermão aos Peixes, da Polícia Federal, que investiga uma fraude milionária em saúde pública no governo Flávio Dino. O médico estaria depressivo desde a prisão. Ele deixou a mulher e dois filhos. Nesta quarta (11), a imprensa maranhense divulgou uma carta de próprio punho, escrita na época em que o médico esteve preso na penitenciária de Pedrinhas, em que ele lista favores a integrantes do PCdoB, partido de Flávio Dino, e detalhou a destinação dos recursos públicos na secretaria de saúde.