LULA

23 de Maio de 2018

Deputado pede que a Justiça puna Gleisi por mentiras à TV Al Jazeera

Deputado pede que a Justiça puna Gleisi por mentiras à TV Al Jazeera

23 de Maio de 2018

Lula sairá da prisão da PF para depor ao juiz Bretas, por videoconferência

Testemunha de Cabral

Lula sairá da prisão da PF para depor ao juiz Bretas, por videoconferência

Por videoconferência, ex-presidente será testemunha de Cabral

O ex-presidente Lula vai depor ao juiz da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, na manhã do dia 5 de junho, por videoconferência. Será a primeira vez que o petista sairá da carceragem da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso desde 7 de abril. Lula foi arrolado como testemunha do ex-governador do Rio Sérgio Cabral no processo da Operação Unfair Play, que apura compra de votos para a escolha do Rio de Janeiro como sede da Olimpíada de 2016. A Unfair Play levou à prisão Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Rio 2016, e Leonardo Gryner, ex-diretor de operações do comitê Rio 2016 e braço-direito de Nuzman. Eles são acusados de envolvimento na compra de votos de dirigentes africanos para favorecer o Rio na eleição para ser sede da Olimpíada de 2016. O esquema de corrupção, segundo os investigadores, tinha a participação de Sérgio Cabral, acusado de chefiar a organização criminosa. O dinheiro teria vindo do empresário Arthur Cesar Soares de Menezes Filho, conhecido como Rei Arthur, que também teve mandado de prisão decretado, mas está foragido da Justiça.
23 de Maio de 2018

PF pede transferência de Lula para outra unidade prisional

PF pede transferência de Lula para outra unidade prisional

23 de Maio de 2018

Fachin autoriza deputados federais a visitarem Lula na prisão

Argumento acolhido

Fachin autoriza deputados federais a visitarem Lula na prisão

Ministro do STF acolheu argumentos do presidente da Câmara

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin autorizou que uma comissão de deputados federais viaje até Curitiba para fazer uma inspeção à carceragem em que o ex-presidente Lula está preso desde abril deste ano. A visita já havia sido negada duas vezes pela juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, responsável por supervisar a pena do petista. Para a magistrada, não há “necessidade” da visita, já que uma comissão de 11 senadores já foi até à carceragem pelo mesmo motivo. No entanto, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, entrou no Supremo com uma ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF). Maia alegou que a juíza violou a lei e o regimento interno da Câmara que conferem aos deputados o direito de fiscalização e acesso a qualquer órgão público. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se manifestou contra o pedido de Maia e afirmou que ele não podeira ter sido feito por meio de uma ADPF. Mesmo assim, Fachin decidou por acolher os argumentos do presidente da Câmara e liberou a visita. “Determino, para tanto, que o Juízo da 12ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Curitiba/PR, em comum acordo com a Coordenação da aludida Comissão, fixe dia, hora e demais condições, inclusive de segurança, que reputar adequadas ao implemento da medida.” A comissão é formada por 12 deputados federais dos partidos PT, PSB, Psol, PCdoB e PDT.