Câncer de pulmão

Morre o jurista e ex-ministro do TSE José Gerardo Grossi

O mineiro de 85 anos era considerado um dos principais advogados de Brasília

Morre o jurista e ex-ministro do TSE José Gerardo Grossi

O jurista e ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) José Gerardo Grossi morreu, aos 85 anos, na manhã desta quarta (9), em Brasília. O mineiro de Abre Campo sofria de câncer no pulmão.

Um dos principais advogados do Distrito Federal, Grossi deu aulas na Universidade de Brasília (UnB) e foi conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Ele atuava em todos os campos ideológicos, advogando para a direita e para a esquerda.

Entre seus clientes estavam o ex-governador da Bahia e ex-senador Antonio Carlos Magalhães; o ex-governador do DF e ex-senador José Roberto Arruda; o ex-governador do DF Joaquim Roriz; o ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo; e a mulher do empresário Carlos Cachoeira, Andressa Mendonça.

Em 2013, Grossi convidou o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, condenado a 10 anos e 10 meses pelo mensalão e até então preso, a cuidar de sua biblioteca, fazer pesquisas e auxiliar a administração de seu escritório de advocacia por um salário de R$ 2,1 mil.

O enterro está marcado para esta quinta (10), no Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul. O horário e o local do velório não foi informado pela família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação
Redação